Afinal, quais são as características dos homens modernos?

A transição de homens tradicionais para homens modernos representa intensas transformações que permitem uma liberdade de ousar e de se expressar em sobreposição às características patriarcais — controle irrestrito da família, dos negócios e de seus próprios sentimentos — tão questionadas nos dias atuais.

Hoje, os homens modernos, pode-se dizer, são aqueles que rompem padrões culturais estereotipados — a superioridade branca, heterossexual e detentora dos meios de produção — para se apoderarem de um leque de opções que extinguem a exigência de um único modelo masculino.

Apesar dessa pluralidade, existem alguns aspectos comuns aos homens modernos que devem ser observados para classificá-los como tal. Neste texto, mostraremos quais são essas características. Confira!

Preocupação com a imagem dos homens modernos

O retrossexual, aquele modelo de estilo mais desleixado, mesmo sendo menos vaidoso e menos ligado à moda, se faz apenas como uma nova versão desse tipo masculino.

Um bom exemplo são os famosos “lenhadores”, que mantêm a aparência largada, mas frequentam semanalmente as barbearias mais tradicionais.

Homens modernos também podem ser “retro”, mas essa referência está pautada apenas na imagem, já que os valores mudaram e são bem diferentes do que foram em gerações passadas.

Mas a grande maioria é metrossexual: preocupa-se constantemente com a aparência, usa cosméticos, se dá a liberdade de escolher entre cores, estampas divertidas e combinações inusitadas entre o clássico e o moderno, ou seja, são bastante flexíveis no modo de se vestir.

Ambição profissional

Essa característica é atemporal e também foi marcante para outras gerações. Apesar disso, a ambição profissional dos homens modernos mudou sua roupagem: muitos preferem qualidade de vida, sendo, dessa forma, o principal objetivo para a escolha de uma profissão, e não apenas o acúmulo de riqueza para demonstrar poder.

Poder de decisão

Homens modernos também estão mais decididos e suas preferências de consumo são mais dificilmente mapeadas, já que, mesmo sabendo o que querem, ainda de forma incisiva, suas opiniões são mais mutáveis, diversificadas e flexíveis.

Para o mercado, isso pode parecer uma dificuldade, entretanto, com o surgimento de tecnologias capazes de delimitar esse perfil de consumo com mais eficácia, é possível oferecer para os consumidores uma gama impressionante de opções adequadas.

Assim, o homem moderno pode escolher se vestir como um macho alfa, mas também não se sente oprimido se optar por peças de crochê, renda ou glitter — como mostrou, em 2015, Alessandro Michele, diretor criativo da Gucci, que estreou no mundo da moda a proposta de roupas para um homem feminino.

Autoconfiança

Essa habilidade de se sentir confiante perante a sociedade e os desafios impostos por ela é outra característica identificada em homens modernos. Além disso, é comum observar o esforço em evitar conflitos, tons de fala mais suaves, simpatia, empatia e um conjunto de habilidades que promove o reconhecimento social.

Em relação à família, esse tipo mais evoluído coloca as relações e a educação dos filhos em primeiro lugar, deixando de lado as conquistas materiais e até mesmo as pessoais. Por isso, vemos tantos homens trocarem a agitação do dia a dia nas empresas pelos afazeres domésticos.

Seu maior desejo é ser amado e estimado por parentes. Além disso, aceita ser amado ou odiado, mas nunca esquecido.

Homens modernos querem ser amados, aceitos pela sociedade que também os estigmatizaram como provedores. Para isso, buscam o aperfeiçoamento da sua imagem pessoal e do seu perfil profissional para terem mais tempo com a família.

Fonte: https://blog.cnsmais.com.br/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *