5 benefícios da massagem tântrica e dicas para praticar o toque consciente

A massagem tântrica é uma das opções para quem gosta da terapia tântrica. A palavra tantra tem origem sânscrita e significa “uso, trama, tecer”. Hoje em dia, é possível ligar a palavra às práticas que honram o corpo e seu potencial energético. Para Josiane Camargo, especialista em massagem tântrica, a prática é uma “filosofia comportamental”. Leia a matéria para entender mais.

O que é massagem tântrica

Segundo Josiane, “muitas pessoas ligam a palavra tantra à prática sexual, porém, na verdade, trata-se de uma filosofia de vida”. Para ela, a massagem tântrica visa o desenvolvimento do ser humano, nos seus aspectos físico, mental e espiritual por meio de estímulos corporais.

Com a massagem tântrica, é possível despertar o corpo, isto é, aumentar a capacidade de sentir prazer com os estímulos da massagem. Para ela, “a indústria pornográfica criou uma falsa ideologia de performance. As pessoas acreditam que o prazer está apenas nas genitais, por isso a prática para despertar outras partes do corpo, proporcionando sensações orgásticas multiplicadas”.

Josiane também comenta que a massagem tântrica tem potencial para cura de doenças psicossomáticas e desenvolvimento corporal. Ela explica que “é possível curar traumas e bloqueios que, muitas vezes, são causados por crenças limitantes, políticas e sociais”.

Você sabia que o prazer pode trazer vários benefícios? Abaixo, veja algumas vantagens que você pode ter com essa prática.

5 benefícios da prática

ISTOCK

Como Josiane explicou, dar prazer ao corpo trás benefícios físicos, mentais e espirituais. Confira os benefícios da massagem tântrica:

  • Aumenta o desempenho sexual: a prática também está ligada ao autocontrole, além de conectar o corpo e a mente. Por isso, Josiane explica que “a prática pode tratar disfunções sexuais, como ejaculação precoce e vaginismo”.
  • Autoconhecimento: como Josiane disse, não é somente as genitais que podem dar prazer ao corpo. Com a massagem tântrica, “é possível descobrir outras áreas do corpo que tem potencial orgástico assim como as genitais”.
  • Diminui inseguranças: sentir a potência do corpo ajuda a desenvolver respeito pelas pessoas e por você. A especialista explica que a prática pode “diminuir inseguranças, tanto do próprio corpo quanto do relacionamento”.
  • Controle da ansiedade: a massagem tântrica provoca um estado de relaxamento, liberando o estresse do corpo. Além disso, trabalhar o autocontrole e o autoconhecimento ajudam no controle da ansiedade. A especialista ainda afirma que “a massagem também melhora a qualidade de sono e pode tratar possíveis doenças psicossomáticas”.
  • Desperta regiões sensoriais condicionadas: como a especialista já explicou, é comum as pessoas relacionarem o prazer à prática sexual, geralmente, com movimentos mecânicos. Ela explica que “a prática ajuda a fazer o corpo a sentir os estímulos de uma forma diferente e mais intensa”.

Com esses benefícios, é possível intensificar a conexão tanto com o seu próprio corpo quanto com as pessoas que você se relaciona. Se interessou? Então veja como funciona uma massagem tântrica.

Como funciona a massagem tântrica

Diferente das massagens convencionais, a massagem tântrica age de dentro para fora. Josiane explica que “a massagem tântrica possui o estímulo dos órgãos genitais e das zonas erógenas, pois apenas assim é possível mudar o estado de consciência da pessoa e atingir o campo energético”.

A terapeuta conta que “a sessão começa com uma massagem para melhorar a circulação do sangue e ajudar com a oxigenação”. Ela explica que essa etapa pode ser feita por meio do “reike e meditação”.

Depois desse passo, é o momento da sensitive. Ela explica que essa prática nada mais é do que “percorrer todo o corpo da pessoa com as pontas dos dedos para ativar as terminações nervosas e deixar a pessoa ainda mais relaxada”.

Em seguida, a terapeuta estimula as genitais e as demais zonas erógenas. Mas ela alerta que “o foco nunca é apenas nas genitais, pois o ideal é distribuir prazer para todas as partes do corpo”. Além disso, ela esclarece que “nenhum movimento tântrico é similar de uma masturbação, pois os movimentos são focados para ativas sensibilidade e glândulas”.

Além disso, a terapeuta explica que as sessões de massagem tântrica podem ser feitas tanto individuais quanto em dupla. Siga a leitura para entender como acontece a sessão para casal.

A massagem tântrica para casal

ENVATO

A especialista explica que há muitas diferenças entre sessões individuais e para casais. De acordo com ela, “em uma sessão individual a percepção é do eu, já o foco da sessão para o casal é conectar e ajudar a ter uma percepção consciente sobre o corpo de si e do outro”.

A sessão também é semelhante à massagem tântrica individual, mas a diferença principal é que a terapeuta estimula interações entre o casal, por exemplo, “pedir para o casal se olhar, controlando a respiração para que ambos respirem no mesmo ritmo”, entre outras dinâmicas.

Se você se interessou pelo assunto, saiba que é possível começar a praticar massagem tântrica em casa! Siga a leitura e entenda.

5 dicas para começar a prática em casa

Confira as principais dicas da especialista para praticar a massagem tântrica em casa:

    • Lubrificantes e óleos corporais: segundo Josiane, “sempre use um lubrificante ou óleo natural nas mãos, pois isso ajuda a elevar o nível de prazer.
    • Não foque apenas nas genitais: “não faça apenas movimentos repetitivos de masturbação, tente se tocar com mais tempo e com mais carinho”, explicou a especialista.
    • Explore seu corpo: “inicie tocando sua pele, tocando seu rosto com carinho. Depois, passe as mãos nos seus braços, suas pernas, barriga, pescoço etc”. Aqui, Josiane explica que a ideia é tocar para se conhecer.
    • Explore sua genital: para as mulheres, “não vá diretamente ao clitóris, explore os grandes lábios e pequenos lábios também”, explicou.
    • Preste atenção na respiração: quem já pratica meditação sabe que a respiração é uma grande aliada. Na massagem tântrica isso não é diferente. A terapeuta explica que “a respiração ajuda no toque consciente e a se doar para o momento presente”.

Josiane também alerta para “não assistir filmes pornográficos e outros estímulos condicionados” e reforça que as dicas podem ser aplicadas tanto individualmente quanto em um momento em casal.

Por fim, a especialista termina dizendo que “conhecer seu próprio corpo é um caminho para se amar e se entender, pois só assim você consegue se conectar com o outro”. Se você gostou da matéria, que tal ler sobre sexo tântrico e elevar sua experiência?

Fonte: Dicas de mulher

 

Assuntos: Corpo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.