Bitcoin ultrapassa os US$ 30 mil, mas tem perdas na semana

Na manhã de hoje (13), a maior criptomoeda por valor do mercado, o Bitcoin, subiu 9,3% às 7h20 (horário de Brasília), sendo cotado em US$ 30.335, conforme o CoinMarketCap. Durante a semana, a moeda chegou a cair abaixo dos US$ 26 mil, seu nível mais baixo desde o final de 2020. Já o Ether, segunda cripto do ranking de valores, foi negociado a US$ 2.065, após amargar perdas superiores a 20% na semana “maldita”.

Apesar da recuperação desta sexta-feira 13, a moeda se prepara para completar o maior período de perdas semanas de sua história: a atual foi a sétima consecutiva! O valor registrado agora está abaixo dos US$ 45 mil registrados em fevereiro, antes da invasão russa à Ucrânia, e bem inferior aos US$ 69 mil de novembro de 2021.

Para a analista sênior de investimentos e mercados da britânica Hargreaves Lansdown, Susannah Streeter, “alguns traders podem ver a queda acentuada deste mês como uma oportunidade para comprar um mergulho [comprar ativos após sua queda] de cada vez, mas, dada a natureza extremamente volátil das moedas, o castelo de cartas criptográfico pode cair ainda mais“.

O que causou a catástrofe das criptomoedas?

Fonte: Shutterstock/Reprodução.Fonte: Shutterstock/Reprodução.Fonte:  Shutterstock 

A causa primária das vendas “selvagens” de criptoativos nesta semana foi o impensável colapso de uma stablecoin. O TerraUSD despencou após perder sua indexação ao dólar norte-americano, sendo negociado pela última vez a apenas US$ 0,15. Com isso, sua moeda irmã, o token Luna, evaporou-se a zero na sexta-feira, após ser cotado a US$ 80 há uma semana.

Embora sejam frequentemente anunciadas como imunes aos mercados oficiais, o fato é que as criptomoedas acabaram se juntando às ações, títulos e outros ativos de renda variável em uma sucessão de quedas, após o anúncio de aumento da taxa básica de juros, feito pelo Fed (Banco Central dos EUA) no dia 4 de maio.

A reação do mercado hoje (13) pode ter sido consequência de uma entrevista do presidente do Fed, Jerome Powell, ao Marketplace na quinta-feira (12), na qual garantiu que são “mínimas” as chances de um aumento maior do que os atuais 75 pontos-base nas taxas de juros. O mercado de criptomoedas como um todo perdeu, apenas na última semana, mais de US$ 500 bilhões (R$ 2,6 trilhões).

Fontes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *