Chacina em Irati: bebê poupado por criminosos presenciou execução dos pais

Um bebê, de oito meses, que estava na casa onde uma chacina foi registrada em Irati, foi poupado pelos criminosos. A criança estava junto com os pais, Wellington Vieira de Andrade, de 21 anos e Jaine Shaiane Fernandes, de 27 anos, que foram assassinados na noite desta quinta-feira (16). Conforme o delegado responsável pelo caso, Paulo César, a criança presenciou o crime. Ao todo, cinco pessoas foram mortas no local.

Chacina em Irati: bebê poupado por criminosos presenciou execução dos pais
Wellington e Jaine, pais do bebê, foram assassinados na chacina (Fotos: Redes Sociais)

17 de junho de 2022 – 14:34 – Atualizado em 17 de junho de 2022 – 14:34

Agora, o bebê ficou aos cuidados dos avós maternos e a família tenta entender tamanha brutalidade.

“Perdemos uma irmã e mais um cunhado. Saber que o meu sobrinho vai se criar sozinho, sem pai, sem mãe… tem a vó para cuidar, o vô, mas não tem o pai e a mãe, sem o amor de pai e mãe para dar. Acho que por rixa do meu cunhado, ou da ‘piazada’ que estava junto com ele, se algum devia, não sei. Acabaram fazendo até com a minha irmã para não ficar testemunha. Morreu de graça, com o neném no colo ainda, recém-nascido, oito meses. Acabou com a vida de todos nós quem fez isso”, desabafou o irmão de Jaine.

desabafou o irmão de Jaine.

O pai e a madrasta de Wellington também estavam abalados e contaram que o rapaz estava em Irati há seis anos e era muito feliz na cidade, trabalhava e cuidava da família. Eles ainda disseram que não sabem a motivação para a chacina e só esperam por Justiça.

Além do bebê, outra pessoa sobreviveu ao crime. Ao ouvir os disparos, a pessoa se escondeu embaixo de uma cama e conseguiu escapar dos mais de 30 tiros efetuados no local. Ela foi encaminhada para a delegacia e prestou depoimento à polícia nesta sexta-feira (17).

Como o local não tinha câmeras de segurança, a Polícia Civil ainda não conseguiu identificar os suspeitos. “O autor, ou os autores, foram para matar as vítimas mesmo e de um modo cruel. Tanto que teve muitos disparos de arma de fogo, de calibre 12, pistola ou revólver, ainda vai ser identificado. Inclusive ‘facãozada’ na cabeça, foi uma situação bem feia, bem cruel. Esse bebê, ele era filho de um casal que estava lá, um casal que foi morto, e ele foi preservado […]. Ao que tudo indica, a criança estava no local no momento em que os pais foram mortos”, explicou o delegado. Ele ainda disse que, ao chegar no local, percebeu que um desenho passava na televisão ao lado do bebê.

Além de Wellington e Jaine, foram assassinadas mais três pessoas: Alex Cesar Ferreira, de 24 anos, que usava tornozeleira eletrônica, Danilo Vinicius Conrado, de 18 anos, Ednaldo de Souza Nascimento, de 33 anos.

“Pelos levantamentos que a gente está fazendo, a gente trabalha com algum desacerto anterior, alguma briga com essa pessoa que estava com a tornozeleira, ligada, ou não, com o tráfico de drogas, a gente está apurando ainda”, disse Paulo César. Alex, Wellington e Ednaldo já tinham passagens por tráfico de drogas e por tentativa de homicídio.

O crime foi registrado por volta das 20h30 desta quinta-feira (16). Moradores da região afirmaram não terem presenciado o crime. A Polícia Civil segue investigando o caso.

Fonte: RICMAIS

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.