Depois de se reunir com Fachin, vice-presidente do Telegram encontra Bolsonaro

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Edson Fachin, recebeu nesta segunda-feira (6) o vice-presidente do Telegram, Ilya Perekopsky. Nesta terça (7), foi a vez de Jair Bolsonaro se encontrar com o executivo.

“Hoje, dia da Liberdade de Imprensa, tive excelente reunião com o vice-presidente mundial do Telegram, o sr. Ilya Perekopsky, e o representante legal no Brasil, o sr. Alan Thomaz. Ótima conversa sobre a sagrada liberdade de expressão, democracia e cumprimento da Constituição”, disse no Twitter.

O aplicativo de mensagens foi o último a firmar um acordo com a Justiça Eleitoral brasileira, após uma série de tentativas realizadas no ano passado e no início deste ano.

As tratativas só avançaram após o ministro Alexandre de Moraes determinar a suspensão do aplicativo, em março deste ano. À época, Moraes atendeu a um pedido da Polícia Federal motivado pelo descumprimento de várias decisões judiciais pelo Telegram.

Segundo o executivo, o Telegram está adotando exclusivamente no Brasil o monitoramento de conteúdos publicados nos grupos de usuários.

Perekopsky explicou que as postagens identificadas como descontextualizadas ou falsas são marcadas como potencial desinformação num aviso para os usuários.

“Esse conteúdo é, então, encaminhado aos canais das agências de checagens de fatos no Telegram para análise e divulgação do fato verdadeiro. E não é só isso: também os usuários poderão marcar e denunciar à plataforma materiais com suposto teor desinformativo, a fim de que sejam analisados e, se for o caso, desmentidos”, disse.

O ministro Edson Fachin reafirmou o compromisso da Justiça Eleitoral com a liberdade de expressão.

“Estamos enfrentando circunstâncias que podem colocar em risco a nossa democracia. Estamos buscando encontrar um equilíbrio entre a arena pública que pertence à política e o campo de atuação da lei eleitoral. Tentamos manter separados esses dois campos porque não nos importamos com questões políticas, mas com a aplicação e o respeito às leis eleitorais”, afirmou Fachin.

O vice-presidente do Telegram falou rapidamente com a imprensa após o encontro com Jair Bolsonaro, no Palácio do Planalto. “Nós discutimos a liberdade de expressão, e a liberdade de expressão é o mais importante princípio em que o Telegram se baseia”, afirmou Perekopsky.

Debate

CNN realizará o primeiro debate presidencial de 2022. O confronto entre os candidatos será transmitido ao vivo em 6 de agosto, pela TV e por nossas plataformas digitais.

FONTE: CNN BRASIL

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.