Desespero e ameaça de protestos. Qual o futuro dos pequenos comerciantes?

A questão não é negar a existência e a gravidade do vírus. É saber que, infelizmente, enquanto o povo volta a ficar com medo, ansioso, sem emprego, muitos seguem tomando atitudes pensando apenas em política, em 2022.

Não acredito que a ditadura vai se instalar de um modo escancarado no Brasil, mas, de certa forma, ganhou novas facetas… Ninguém vai bater à sua porta, amarrá-lo, torturá-lo ou obrigá-lo ser cobaia de experimentos sociais, assim como aconteceu em regimes totalitários.

Mas, com certeza, já estamos sendo manipulados pelas beiradas. Porque um povo acuado se entrega às autoridades e acata tudo o que elas dizem e impõem.

O novo valor do auxílio emergencial deve ser de R$ 250. A Câmara dos Deputados aprovou na quinta-feira o texto base da PEC (Proposta de Emenda Constitucional) que permite a retomada de quatro parcelas dessa ajuda.

Em desespero, comerciantes ameaçam fazer protesto para poderem trabalhar

REPRODUÇÃO

Mas, a questão é: Com mais e mais medidas restritivas sendo impostas, como esse valor ajudará as famílias?

Você deve concordar comigo que com R$ 250 sequer é possível fazer uma compra de mercado decente.

Não dá para culpar apenas o Governo Federal, afinal, não está havendo união entre prefeitos, governadores e o presidente. Nos últimos dias, por exemplo, governadores de 21 estados e do Distrito Federal manifestaram posição favorável à criação de um “pacto nacional” com medidas restritivas e preventivas, sem anuência do Estado.

Em contrapartida, o presidente Jair Bolsonaro anunciou recentemente que havia pedido um projeto de lei para ampliar a lista de atividades essenciais que poderiam seguir abertas durante as restrições. “Atividade essencial é toda aquela necessária para o chefe de família levar o pão para casa”, destacou.

Preservando nossa sanidade mental

Não é possível acreditar que depois de um ano do início da pandemia estamos vivenciando tudo novamente, e pior. Volto a questionar: Onde estão os bilhões de reais que o Governo Federal enviou para os estados e municípios? Será que a crise se agravou por falta de dinheiro, de gestão, de logística ou incompetência?

Que o coronavírus continua se proliferando, infelizmente é verdade. Que precisamos ter bom senso para nos proteger dele, mais verdade ainda.

Mas, que a politicagem segue buscando palanque com toda essa pandemia, isso não se pode negar. 

Por isso, o conhecimento, a sabedoria e a educação são as coisas mais valiosas que temos, porque ninguém, nenhuma “caneta”, pode roubar, mesmo que cerceiem nosso ir e vir.

R7.com

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.