terapia de casal não é apenas para casamentos que já estão em crise, pode ser uma boa forma de preveni-las.  Portanto, se você está passando por uma fase difícil em seu relacionamento, essa pode ser uma boa opção a se considerar.

Para quem nunca procurou ajuda profissional antes, a ideia de confidenciar seus medos e problemas a um estranho pode ser intimidante. No entanto, o objetivo do terapeuta familiar é ajudar seus pacientes — geralmente casais, mas ocasionalmente famílias com filhos — a gerenciarem seus problemas de forma saudável em um espaço seguro.

“Os motivos que trazem as pessoas ao nosso consultório são difíceis de serem trabalhados por conta própria; é por isso que eles vêm até nós”, compartilha a consultora Anne Appel ao “Real Simple”, de onde são as informações. Um terapeuta matrimonial e familiar ensina às pessoas uma maneira construtiva de ter conversas, dando-lhes novas ferramentas comportamentais para trabalhar nas áreas em que estão tendo problemas. Confira mais informações e sinais de que você e seu(ua) parceiro(a) podem precisar de terapia.

Percepções equivocadas a terapia de casal

Antes de tudo, é preciso entender com quais questões o terapeuta realmente pode te ajudar. Tenha em mente que o psicólogo não te dirá o que fazer ou não, e que os resultados não vêm do dia para a noite. “Não existe uma maneira certa ou errada de fazer as coisas, pois cada casal ou família são únicos”, reitera Appel. E explica: “Um terapeuta matrimonial e familiar não está lá para te julgar ou tomar partido; ele está do lado do relacionamento”.

Além disso, é importante lembrar que a terapia de casais não está reservada somente para quem já está casada. Ela pode ser vista como uma terapia de relacionamento, e, segundo o psicólogo clínico Robert Solley, não deve ser encarada como a “última saída” para melhorar a vida a dois. Alguns casais procuram a orientação de um terapeuta enquanto seu relacionamento está saudável, buscando obter ferramentas para prevenir e resolver adequadamente conflitos futuros.

“Quanto mais cedo os casais vierem para a terapia, mais fácil será corrigir os problemas”, explica Solley, que acrescenta: “Quando as pessoas deixam anos se passarem depois que o conflito começa e a distância aumenta, elas desenvolvem hábitos, padrões e emoções negativas que são muito mais difíceis de reverter”.

Sinais de que você deve considerar a terapia de casal

As brigas se repetem

Ter o mesmo conflito ou conversa com seu(ua) parceiro(a) repetidamente e não conseguir resolver pode ser um sinal. Muitas vezes, isso ocorre quando um ou ambos no relacionamento não estão se sentindo ouvidos e compreendidos.

Você está dividida

Muitas pessoas resolvem procurar ajuda profissional quando estão tentando decidir se querem ou não continuar naquele relacionamento. Um terapeuta pode te ajudar a descobrir se sua relação pode ser consertada ou se você deve se separar.

Crise na relação

Ao se deparar com um grande problema em seu relacionamento (como um caso romântico, problemas de saúde ou de abuso de substâncias), recorra à ajuda de um terapeuta.

Vocês decidiram se separar

Caso você e seu(ua) parceiro(a) já tenham tomado a decisão de se separar, vocês podem procurar a terapia de casal para realizar o divórcio da forma mais amigável possível, principalmente se houverem crianças envolvidas.

Problemas com filhos

Muitas vezes, um casal procura terapia para discutir questões relacionadas a uma criança ou adolescente problemático (por exemplo, que se recusa a ir à escola, faz uso de drogas ou adota um comportamento imprudente). Segundo Appel, esses geralmente não são problemas com a criança, mas sintomas do que está acontecendo na família.

Ressentimentos

Appel assegura que é normal se sentir desapontada e carregar ressentimentos durante um longo relacionamento, e a terapia de casal pode ajudar a dissipar esses sentimentos ruins.

Influência de terceiros

Ter dificuldades com pessoas de fora do relacionamento — sogros, familiares, colegas de trabalho ou amigos com quem uma das pessoas não se dá bem — pode ser outro motivo para consultar um terapeuta, de acordo com Solley. Na terapia, vocês aprenderão maneiras de lidar com essas tensões.

Vocês estão noivos

O noivado pode ser uma fase excelente para se frequentar a terapia de casais. Muitas pessoas não conversam com seus(uas) parceiros(as) sobre assuntos que precisam ser falados antes de se casar, como finanças, filhos e valores pessoais. “Parece surpreendente, mas muitas pessoas temem ter esse tipo de conversa com seus parceiros”, diz Appel.

O que esperar da terapia de casal

Pexels

A primeira sessão é a oportunidade que seu terapeuta terá de conhecer você e sua pessoa amada, entendendo seus problemas e a dinâmica de sua relação. É importante ressaltar que não é possível saber quanto tempo o tratamento irá durar.

Segundo Solley, a maioria dos casais precisa de pelo menos 20 sessões, e alguns acreditam que continuar o tratamento beneficia-os por anos. Ele recomenda ao menos uma sessão por semana, ou com mais frequência para situações especialmente difíceis ou intensas. “À medida que a frequência diminui, o ‘embalo’ se perde, e existem mais assuntos para atualizar”, explica.

É importante ressaltar que frequentar a terapia — individual ou de casal — não é um sinal de fraqueza ou loucura. Um terapeuta possui uma visão externa e imparcial que pode ajudá-la a resolver seus problemas de relacionamento de maneira positiva.

Fonte: ISTOÉ