EX-VEREADOR DE TOLEDO É CONDENADO POR PRATICAR ATOS LIBIDINOSOS NA PRESENÇA DE CRIANÇAS

“Seu advogado e ele apresentaram um termo de renúncia, não sei se ele acha que vai ter alguma vantagem ou não, mas ele renunciou ao cargo, porque era iminente a sua cassação pelo ato praticado”,

afirma o presidente da Câmara de Vereadores de Toledo, Leoclides Bisognin.

O crime foi denunciado ainda em 2015 e envolveu duas meninas que na época tinham 8 e 9 anos. A mãe das meninas fez um boletim de ocorrência e o caso passou a ser investigado. Já em 2018, Gilson foi condenado em primeira instância, mas recorreu. No dia 24 de setembro saiu a condenação em segunda instância e a pena a ser cumprida é de 4 anos e oito meses de reclusão no regime semiaberto.

Este foi o primeiro mandato de Gilson Francisco como vereador pelo partido Cidadania. Em julho ele também foi denunciado por envolvimento em um esquema de rachadinha. Um ex-assessor o acusou de ter ficado com parte de um empréstimo consignado de R$44 mil. O caso foi parar no Ministério Público e a Justiça proibiu o acusado de se aproximar da Câmara, além de todos os envolvidos no processo. A denúncia também foi investigada pela Comissão de Ética e Decoro Parlamentar da Câmara.

“Também tem gente perguntando ‘a Comissão de Ética continuará no seu processo?’. Eu digo que não tem como alguém ser cassado duas vezes. Então, eu entendo que a partir da sua renúncia, a Comissão de Ética deverá arquivar esse processo”,

explica o presidente da Câmara de Toledo. 

O ex-vereador foi procurado pela nossa equipe, mas preferiu não se pronunciar sobre o assunto, por enquanto.

Fonte: Ricmais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *