Fundo russo solicita 48 horas para decidir se envia Sputnik ao Brasil

Em reunião com o Consórcio Nordeste na tarde desta 4ª feira (21.jul), a cúpula do Fundo Russo Kirill Dmitriev solicitou prazo de 48 horas para decidir se envia as vacinas Sputnik V ao país.

O pedido ocorre depois que o Ministério da Saúde sinalizou dúvida sobre a inclusão do imunizante no PNI (Programa Nacional de Imunizações).

Segundo o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, o Brasil não precisa das doses da Covaxin e Sputnik V. Ele afirma que o país já tem o número de doses “suficiente” para vacinar todos os maiores de idade até o fim de 2021.

Na 2ª feira (19.jul), governadores do Nordeste rebateram a declaração de Queiroga, dizendo que apenas 34,3 milhões de pessoas estão vacinadas com as duas doses da vacina contra covid –16,1% da população.

“É menos do que o quantitativo total da vacina Sputnik V adquirida, caso tivéssemos tido empenho das autoridades sanitárias e regulatórias para autorização de importação e uso”, afirmaram.

A expectativa da reunião do Consórcio Nordeste com o Fundo Russo nesta 3ª era acertar detalhes do cronograma de entrega das vacinas. Os governadores anunciaram na 3ª feira (20.jul) que 1,1 milhão de doses chegarão ao país na próxima semana.

O presidente do consórcio e governador do Piauí, Wellington Dias (PT), afirma que pediu ao Fundo Russo que o cronograma seja mantido. Segundo ele, os governadores têm enfrentado uma “corrida de obstáculos” para trazer imunizantes ao país.

Ora é a Anvisa, ora é uma posição do Ministério da Saúde como aconteceu agora. Por isso que oficializamos pedindo um posicionamento”, declarou Dias.

Assista ao vídeo (1min6s):

Fonte: Poder 360

Créditos: Blog do Elias Hacker

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *