IFPB é instituição pública com mais pessoas com deficiência em cursos de Engenharia no país

Um levantamento realizado pela plataforma Responde aí, com base nos dados do Censo da Educação Superior, do Ministério da Educação (MEC), mostrou as universidades públicas e privadas com maior índice de alunos com deficiência nos cursos de Engenharia. O Instituto Federal da Paraíba (IFPB) aparece no topo do ranking nas instituições públicas, considerando que 5,4% dos estudantes de engenharia do IFPB possuem alguma deficiência.

pesquisa utilizou dados entre os anos de 2016 a 2019, período em que a presença de alunos com deficiência cresceu 36% nas universidades de engenharia de todo o Brasil.

Phellype Braga, aluno do curso de Engenharia Elétrica do campus João Pessoa, acredita que essa grande representatividade dos alunos com deficiência está relacionada a qualidade do ensino da instituição e o nível de acessibilidade, quando comparado a outras universidades públicas.

Desde que ingressou na instituição, Phellype percebeu diversas melhorias na acessibilidade e inclusão, tanto em aspectos arquitetônicos como educativos.

“Como deficiente físico, posso apontar as alterações na infraestrutura, principalmente de acesso às instalações do campus, como a construção de rampas, planificação de pisos, alargamento de portas, melhorias e aumento do número de banheiros adaptados, entre outras. Também houve intensificação das políticas de conscientização da comunidade acadêmica a respeito da presença e participação dos alunos com deficiência na rotina do Instituto, com palestras, momentos para partilha de vivências e capacitação de servidores”.

Faltando apenas dois períodos letivos da conclusão do curso, o estudante já comemora a proximidade da conclusão de uma das etapas mais importantes da vida. Phellype contabiliza momentos de superação, aprendizado e amadurecimento, tanto do ponto de vista profissional como do pessoal.

“Apesar das dificuldades também me sinto privilegiado, porque sei que o acesso à educação não é uma realidade para grande parte da população com deficiência. Minha maior expectativa com a conclusão do curso é o início da próxima etapa que é o mercado de trabalho”.

O Diretor Geral do campus João Pessoa, Neilor Cesar dos Santos,  acredita que essa posição de destaque do IFPB vem para coroar anos de esforços por melhorias nas áreas de acessibilidade e inclusão.

“Isso diz muito do investimento do campus João Pessoa e do Instituto Federal da Paraíba, por meio da Pró-Reitoria de Assuntos Estudantis. Esse processo foi iniciado em 2010, quando criamos o Napne, na época, com uma única servidora. A partir de então, nós começamos a perceber que tínhamos que lutar para que a instituição pudesse ser mais inclusiva, com equipe mais ampla para atendimento aos estudantes com necessidades educacionais específicas. Hoje, temos muito ainda por fazer, principalmente, em questões ligadas à acessibilidade arquitetônica, muito ainda desenvolver na acessibilidade pedagógica, na acessibilidade assistencial, no cuidado e no zelo aos nossos estudantes com deficiência”.

Fonte: Portal correio

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.