INSS e Receita Federal: veja como estudar para concursos com 1.699 vagas

O Governo Federal autorizou, na última segunda-feira (13), a realização de dois concursos públicos. O Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) poderá oferecer 1 mil vagas para o cargo de técnico do seguro social, que exige nível médio, e a Receita Federal terá 699 vagas, sendo 469 para analista tributário e 230 para auditor fiscal, ambos postos que exigem nível superior. Os editais devem sair em seis meses, mas já é possível começar a se preparar para as seleções.

Os servidores do INSS e da Receita Federal têm escopos de trabalho bem diferentes. Mas há conteúdo programático em comum entre os concursos dos órgãos (veja abaixo). E as cobranças podem ser mais similares para os cargos de técnico do INSS e analista tributário da Receita Federal. Mesmo assim, os especialistas em preparação recomendam foco.

— A matéria Língua Portuguesa é em média a matéria que mais reprova em concursos públicos, mas no caso do INSS a matéria que mais reprova é Direito Previdenciário, uma vez que é 60% da prova. É a matéria mais importante neste concurso, e nada do estudo vai ser aproveitado para o concurso da Receita Federal — afirma Elias Santana, professor do Gran Cursos Online.

A remuneração inicial para o cargo de técnico do INSS é prevista em R$ 5.447. O de analista da Receita, em R$ 11.684.

Já a seleção para o cargo de auditor fiscal, com remuneração inicial estimada em R$ 11.684, possui o conteúdo programático mais extenso e complexo. Mesmo cobrando as mesmas disciplinas nos processos para seus dois cargos disponíveis, a Receita Federal exige níveis diferentes de conhecimento dos concurseiros. E é necessário decidir a qual posto vai concorrer, já que este ano as provas serão no mesmo dia.

— A escolha, eu recomendo que seja baseada muito no conhecimento do concurseiro a respeito das matérias que vão cair na prova. Se o candidato já está estudando há um tempo, passou da fase inicial do ciclo básico da área fiscal e está em um nível intermediário para avançado, dá para arriscar e começar a estudar as matérias mais complexas do cargo de auditor e prestar esse concurso, que tem uma remuneração maior. Agora, se o aluno é iniciante e está entre a fase básica para intermediária de estudos, é melhor prestar o concurso para analista — explica Victor Tanaka, especialista em concursos públicos do Estratégia Concursos.

O que esperar

Segundo a professora Viviane Rocha, da Central de Concursos.

Bancas organizadoras – Para o concurso da Receita Federal, com vagas de auditor fiscal e analista tributário, as bancas consideradas são: Fundação Getúlio Vargas (FGV), Fundação Carlos Chagas (FCC) e Cebraspe, antigo Cespe/UNB. Já o concurso do INSS para o cargo de técnico do seguro social deve ser organizado pelo Cebraspe.

Disciplinas cobradas – No concurso da Receita Federal, os candidatos aos dois cargos devem ser avaliados por questões de Língua Portuguesa; Inglês ou Espanhol; Direitos: Constitucional, Administrativo e Tributário; Contabilidade Geral (e Avançada, no cargo do cargo de auditor fiscal); Raciocínio Lógico; e Auditoria. Além disso, disciplinas específicas podem aparecer, com maior peso para nota, cobrando Legislação Aduaneira e Tributária, Comércio Internacional e Tecnologia da Informação. O concurso de analista tributário, no entanto, tem cobranças um pouco menos aprofundadas. No concurso do INSS para o cargo de técnico do Seguro Social, a prova deve solicitar conhecimentos de Língua Portuguesa; Direitos: Constitucional e Administrativo; Raciocínio Lógico; Informática; Lei 8.112/90 e, claro, Direito Previdenciário. Vale salientar que essas são disciplinas básicas e específicas importantes para os certames, que podem guiar o início dos estudos, mas outras podem e devem aparecer.

Como estudar já

As dicas são do Gran Cursos Online.

Estude o conteúdo dos últimos editais dos concursos com atenção às normas atualizadas.

Se você já estiver bem nas disciplinas que caíram nos últimos concursos e optar por arriscar a inclusão de mais alguma disciplina, uma sugestão é Tecnologia da Informação; no caso dos concursos da Receita Federal.

Foque na resolução de questões das bancas mais cogitadas para ambos os concursos.

A prova deve ser realizada ainda neste ano, portanto, o tempo é muito curto para se preparar para concursos deste nível de dificuldade. A regra máxima é aproveitar cada minuto e manter o foco nos estudos. Se possível, guarde as férias no trabalho para os últimos dias antes da prova e, claro, dedique-se nos feriados e finais de semana.

Fonte: Extra

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.