Mãe acusada de participar da morte do filho em ritual é julgada, na PB

Em 2015 um crime chocou a Paraíba. Everton Siqueira, de 5 anos, foi encontrado mutilado, na cidade de Sumé, no cariri paraibano. Segundo a polícia, ele teria sido morto em um ritual religioso com a participação da mãe e também do padrasto. Depois de mais de seis anos, a mãe está sendo julgada nesta terça-feira (24), no Tribunal do Júri em Campina Grande.

O corpo do menino foi encontrado no dia 13 de outubro de 2015. A perícia descobriu posteriormente que ele já havia sido assassinado desde o dia 11. A mãe passa por um júri popular, com sete jurados e apenas ela está sendo julgada.

Por esse caso foi presa a mãe, o padrasto e outras pessoas foram detidas para investigação. Uma delas é uma pessoa com deficiência, que foi assassinado. O julgamento começou por volta das 10 horas da manhã. A promotoria já apresentou a denúncia e testemunhas foram ouvidas.

O julgamento promete se estender até a parte da noite, podendo inclusive só terminar amanhã. O juíz Horácio Ferreira, é quem foi designado para o júri.

De acordo com a denúncia apresentada pelo Ministério Público, o padrasto teria sido o mentor do crime, junto com os outros dois homens. Ele teria forjado o encontro do corpo e acusado uma pessoa com deficiência, que acabou sendo assassinada com tamanha repercussão que o caso tomou.

Fonte: Portal T5

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.