“Medo dele era morrer”, diz produtora rural sobre caseiro preso

A produtora rural Cinda Mara, responsável por convencer o caseiro Wanderson Mota Protácio, de 21 anos, a se entregar à polícia neste sábado (4) em Gameleira de Goiás, afirmou que o suspeito de ter cometido três assassinatos tinha medo de morrer.

“Ele disse que ia correr, que ia embora. Eu tive uma reação de segurar nos braços dele e falei que ele não ia fugir mais. Disse que os policiais estão cansados, os produtores rurais estão com medo de você e que ia se entregar a polícia”, disse. “Ele falou que ia morrer. Eu disse que não ia morrer. O medo dele era morrer”, complementou.

As declarações foram dadas pela produtora rural ao Cidade Alerta, programa da Record TV. Cinda contou também que o caseiro, que se entregou à polícia na cidade de Gameleira de Goiás, estava com muita fome quando chegou em sua chácara.

“Ele chegou, entrou e sentou nessa mesa. Daí ele pediu café, eu fiz o café para ele e tinha uma vasilha com bolacha de nata, inclusive nem lavei as vasilhas do café dele. Não sobrou nada”, informou.

A produtora rural afirmou ainda que Wanderson tremia bastante no momento – ele havia passado os últimos dias na mata da região. “Fui com as mãos para cima, entrei no quarto, abri o guarda-roupa e peguei a camisa. Eu mesmo vesti a camisa nele. Eu tive que usar de psicologia e até certa frieza para ele se sentir seguro comigo”, contou.

Na sequência, Cinda comunicou que o caseiro revelou que “a mãe dele nunca havia feito aquilo com ele”. “Ele disse que foi abandonado aos quatro anos de idade.”

Wanderson se entregou à polícia na manhã deste sábado (4) em Gameleira de Goiás (GO). O caseiro é suspeito de matar a mulher grávida, a enteada e um fazendeiro. O crime ocorreu no dia 28 de novembro e, desde então, ele estava foragido. O momento em que ele chega à delegacia foi filmado. Os policiais tiram Wanderson do camburão. Ele veste um agasalho marrom e uma calça da mesma cor.

Fonte: R7.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *