Ministro anuncia autorização de instalação de transformador em Subestação João Pessoa II para transmissão de energia elétrica a outros estados do país

O ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, participou do anúncio da autorização de instalação de um transformador na Subestação João Pessoa II, no último sábado (23). A previsão é que o sistema entre em funcionamento no primeiro trimestre de 2022. O investimento para a ampliação desse equipamento, que terá a capacidade de atendimento duplicada, é de R$ 87,7 milhões e será feito pela Borborema Transmissão de Energia S.A., empresa que detém a concessão dos serviços desde junho de 2018.

O equipamento vai possibilitar a expansão do sistema de transmissão que atende a Região Metropolitana de João Pessoa e o escoamento de potenciais excedentes de energia elétrica gerada em outras unidades federativas do Nordeste, para outros estados do país, por meio da interligação da rede ao Sistema Interligado Nacional, que congrega a maior parte do sistema de produção e transmissão de energia elétrica no Brasil.

“Essa ampliação vai reforçar o atendimento em João Pessoa e na Região Metropolitana, além de reforçar o Sistema Interligado Nacional, dando mais segurança e capacidade de transmissão e geração no País”, afirma o gerente do Projeto Borborema, João Russo.

A subestação integra o Projeto Borborema, que conta com 130 Km de linha de transmissão a serem construídas e também irá ampliar outras subestações existentes na Paraíba. O investimento total no projeto é de R$ 530 milhões, entre financiamentos privados e recursos dos fundos constitucionais.

“… Esse equipamento vai permitir que o excedente da produção de energia elétrica feita aqui, e também em Pernambuco, na Paraíba, no Ceará, possa ser escoada para outros locais do País. Isso será importante para gerar riquezas para a economia da região”, destacou o ministro Rogério Marinho.

Parte do recurso que será usado no Projeto Borborema será proveniente de fundos administrados pelo MDR. A concessionária recebeu autorização da Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste (Sudene) para captar R$ 139 milhões junto ao Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE) e R$ 40 milhões, por meio do Fundo de Desenvolvimento do Nordeste (FDNE), para outras iniciativas de expansão da rede.

Os recursos serão usados na construção, operação e manutenção das instalações de transmissão nas cidades paraibanas de João Pessoa, Conde, Fagundes, Campina Grande, Ingá, Itabaiana, Mogeiro, Pedras de Fogo, Pilar, Queimadas, Santa Rita, São José dos Ramos e São Miguel do Taipu.

“Sabemos que há a necessidade de construção de novas transformadores, de trabalharmos novas linhas de transmissão, porque o futuro é potencializarmos a nossa matriz energética em cima das fontes renováveis, da energia limpa. Isso precisa ser uma política de Estado, de País”, completou o ministro.

O diretor-geral da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), André Pepitone, destacou a importância do investimento na subestação João Pessoa II. “Vamos ampliar a capacidade em 450 MW e permitir que a energia gerada de fontes renováveis, limpas, de origem solar e eólica, possa alcançar o Sistema Interligado Nacional. Energia gerada em Natal, no interior do estado, no sertão, no Cariri, vai então avançar por todo o Brasil”, comentou.

Fonte: Click PB

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *