Moraes descumpriu acordo feito com Temer após o 7 de Setembro, diz Bolsonaro

presidente Jair Bolsonaro afirmou, nesta terça-feira (7), que o ministro Alexandre de Moraes, que comandará o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) a partir de agosto, não cumpriu o acordo costurado pelo ex-presidente Michel Temer após as manifestações do 7 de Setembro de 2021.

“Estávamos eu, o Michel Temer e um telefone celular na minha frente. Ligamos para Alexandre de Moraes e conversamos por três vezes com ele e combinamos certas coisas para assinar aquela carta. Ele não cumpriu nenhum dos itens que combinei com ele”, contou Bolsonaro em entrevista ao SBT News.

“Logicamente não gravei essa conversa, questão de ética, jamais faria isso. Mas o senhor Alexandre de Moraes não cumpriu uma só das coisas que acertamos naquele momento para assinar aquela carta”, completou, sem especificar quais seriam os pontos.

O episódio citado por Bolsonaro ocorreu após as manifestações do ano passado. O presidente participou de atos que pediam o fechamento do Supremo Tribunal Federal e a volta da ditadura militar, além de ter atacado ministros, como Moraes.

Temer foi escalado para acalmar a crise entre os Poderes e facilitar a relação entre Bolsonaro e os ministros do Judiciário. O ex-presidente chegou ao Palácio do Planalto com uma carta que, mais tarde, foi divulgada pelo atual comandante do país.

O ministro ainda não se manifestou sobre as declarações do presidente.

7 de Setembro

Na entrevista, Bolsonaro destacou que grupos estão organizando manifestações para o próximo 7 de Setembro, anunciou que poderá comparecer a um dos atos e voltou a criticar ministros do STF, dizendo que eles “querem botar a esquerda no poder novamente”.

“Eles querem aproveitar a data de 7 de Setembro para ter uma grande concentração de pessoas em São Paulo, nas capitais e aqui em Brasília. Vai ser um 7 de Setembro e também um apoio a um possível candidato que esteja disputando, isso está mais do que claro”, disse.

“A população apenas indo às ruas não sensibiliza [os ministros do STF] Moraes, [Edson] Fachin, [Luís Roberto] Barroso. Eles estão num propósito de botar a esquerda no poder novamente”, acrescentou.

Fonte: R7.com

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.