Musk quer integrar pagamentos e proteção contra golpes de criptomoedas ao Twitter

Elon Musk acredita que as criptomoedas podem se tornar uma “área fundamental” para o Twitter e destacou a necessidade de maior proteção contra golpes na plataforma. As informações são do site Vox, que teve acesso a uma transcrição da reunião do magnata com funcionários da rede, na última quinta-feira (16).

“O dinheiro é fundamentalmente digital neste momento”, resumiu o empresário, durante o encontro. “Acho que faria sentido integrar pagamentos ao Twitter para que assim seja fácil enviar dinheiro de um lado para o outro. E aí você teria tanto moeda quanto criptomoeda.”

Musk falou aos funcionários que seu objetivo é “maximizar a utilidade do serviço”. O empresário entende que “se alguém puder usá-lo para realizar pagamentos convenientes, isso aumentará sua utilidade”.

Notícias, entretenimento e pagamentos devem ser “três áreas fundamentais” para o Twitter, segundo o magnata. A ideia é que o serviço seja atraente a ponto de “se tornar impossível viver sem ele” e “todos queiram usá-lo”.

Em outro aspecto, a sugestão reflete uma ideia antiga de Musk: transformar a plataforma de microblogs em um “super-aplicativo” no estilo WeChat, a rede social chinesa que inclui vários serviços — caronas, entregas de alimentos e pagamentos — em um sistema único.

Golpes no Twitter e abertura de código

Musk também abordou a prevalência de bots e golpes de criptomoedas no Twitter. O empresário quer que as pessoas confiem na plataforma e a dinâmica entre as contas seja mais transparente. Em outros momentos, ele já chegou a inclusive sugerir que a plataforma tenha código aberto.

“[A confiabilidade do Twitter] melhorou, mas ainda tem um pouco disso [golpes e bots]”, disse. “Há também pessoas que não são necessariamente bots, mas podem estar operando. Você sabe, uma pessoa que opera centenas de contas e tenta fazer com que essas pareçam indivíduos.”

Uma solução apresentada por Musk para resolver o problema de contas falsas na plataforma foi a verificação por meio de pagamento no serviço de assinatura Twitter Blue. Ele até recomendou, provavelmente em tom de brincadeira, que as inscrições seriam pagas na criptomoeda Dogecoin.

Via Vox

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.