“Não dei a declaração”, diz Braga Netto sobre relato de ameaça a Arthur Lira

O ministro da Defesa, o general Walter Souza Braga Netto, disse ao Poder360 na manhã desta 5ª feira (22.jul.2021) que é “mentiroso” o relato sobre ter ameaçado bloquear as eleições de 2022 caso o Congresso não aprove o voto impresso auditável em urnas eletrônicas.

Segundo reportagem do jornal O Estado de S.Paulo, Braga Netto teria enviado “um duro recado” ao presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), no último dia 8 de julho, “por meio de um importante interlocutor político”. Segundo o Estadão, “O general pediu para comunicar, a quem interessasse, que não haveria eleições em 2022, se não houvesse voto impresso e auditável. Ao dar o aviso, o ministro estava acompanhado de chefes militares do Exército, da Marinha e da Aeronáutica”.

Eu não mando recados. Eu não tenho interlocutor. Isso é mentiroso”, disse Braga Netto na manhã desta 5ª feira.

O presidente da Câmara, contatado pelo Poder360, respondeu dizendo que o episódio não procede: “Mentira. Absurdo. Você acha que tem cabimento algo assim? Acha que pode haver golpe. Isso não existe. E chama a atenção que essa história vem no dia seguinte ao anúncio do Ciro Nogueira indo para Casa Civil, com o governo caminhando para a política. Não existe essa história de golpe”.

No Twitter, Lira disse que, em outubro de 2022, o brasileiro “vai julgar seus representantes em outubro do ano que através do voto popular, secreto e soberano”.

“As últimas decisões do governo foram pelo reconhecimento da política e da articulação como único meio de fazer o País avançar”, disse.

Poder360 perguntou ao ministro da Defesa se ele poderia explicar recentes declarações do presidente Jair Bolsonaro, dizendo que o voto impresso auditável seria uma condição fundamental para haver eleições em 2022. Braga Netto respondeu que não comenta o que diz o presidente.

Sobre haver ou não o voto impresso acoplado às urnas eletrônicas, o ministro disse: “Isso é uma decisão do Congresso”. O Poder360 perguntou: “Mas e se o Congresso não aprovar o voto impresso de verificação auditável?”.

 

 

Será uma decisão do Congresso. [Se não for aprovado] o presidente pode pensar se tem como recorrer. Isso não é problema da Defesa. A Defesa tem ferramentas para auxiliar, para testar a urna, se precisar, mas desde que isso seja solicitado. Essa é uma decisão política, se querem uma eleição transparente. Isso já foi até aprovado anteriormente e não entendo por que há essa discussão toda”, disse Braga Netto.

Ao final da conversa ao telefone com o Poder360, o ministro voltou a negar que tenha feito ameaça ou mandado recado para Arthur Lira por meio de um interlocutor: “Não dei a declaração. Não mandei recado. Não fiz nada disso”.

Procurado pelo Poder360, o Ministério da Defesa também afirmou que “não existe e nunca existiu” desejo de golpe.

O mundo de hoje não comporta esse tipo de ação que a imprensa quer imputar ao governo”, disse uma pessoa do ministério. “Nem se os ministros ou o presidente quisessem, aconteceria. Não moramos em um país africano longe da fiscalização de todo o mundo”.

Ao ser questionado sobre a reportagem do Estadão, o vice-presidente da República, Hamilton Mourão, também negou que o episódio aconteceu. “É mentira“, gritou ao entrar no Ministério da Defesa. Assista (38s):

 

 

No mesmo dia em que o Estadão afirma que Braga Netto teria enviado recado à Lira, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) falou algo semelhante em público. “Ou fazemos eleições limpas no Brasil ou não temos eleições”, disse Bolsonaro em 8 de julho.

O presidente voltou a dizer que o Brasil poderia não ter eleições em 2022 no dia seguinte. As falas aconteceram na mesma semana em que o Ministério da Defesa e os comandantes das Forças emitiram uma nota repudiando falas do senador Omar Aziz (PSD-AM), presidente da CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) da Covid no Senado.

Depois desses episódios, o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG) fez um pronunciamento em defesa da democracia. Lira não se pronunciou na ocasião.

Fonte: Poder 360

Créditos: Blog do Elias Hacker

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *