Novo vazamento de dados do Ministério da Saúde expõe 200 milhões de brasileiros

Foram expostos número de CPF, nome completo, endereço e telefone. Surpreendentemente, o número de pessoas expostas é maior que o número de habitantes do país, mas para isso, a reportagem do Estadão atribuiu ao fato de que alguns dados são de brasileiros já falecidos.

Claro, entre as informações divulgadas estavam dados de grandes personagens da política brasileira, como o próprio presidente Jair Bolsonaro. As informações estavam codificadas por meio de uma técnica conhecida como Base 64. Este método pode ser facilmente decodificado com o auxílio de ferramentas simples online, o que piora ainda mais a situação.

Especialistas explicam que o Base 64 é um método de codificação de dados e não de segurança de dados, ou seja, não é uma forma de criptografar dados. Questionado sobre o vazamento, o Ministério da Saúde disse que “os incidentes reportados estão sendo investigados para apurar a responsabilidade da exposição de base cadastral do Ministério”. A falha no código do banco de dados foi corrigida após a publicação da reportagem do jornal O Estado de São Paulo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.