O que nossas unhas podem dizer sobre nossa saúde

As nossas unhas revelam mais sobre nós mesmos do que podemos imaginar, e a saúde delas pode ser um bom aviso de como está nossa saúde em geral. Um ponto branco aqui, um tom azulado ali, algumas ondulações ou lascas podem ser um sinal de doença no corpo.

Problemas no fígado, pulmões e coração também aparecem em um sinal “dado” pelas nossas unhas, em alguns casos. Ou seja, essa estrutura composta por queratina e presente na ponta dos dedos da maioria dos vertebrados terrestres merece muito da nossa atenção, para além do lado estético.

 

Palidez das unhas e falta de brilho

Um sinal comum de envelhecimento é quando as unhas ficam pálidas e sem brilho. No entanto, isso também pode indicar problemas de saúde mais sérios em alguns casos. O tom branco pode ser resultado de várias coisas, como trauma, anemia, deficiências alimentares, doenças cardíacas ou renais, ou mesmo envenenamento.

Unhas brancas

Quando uma só unha está total ou parcialmente branca, há algumas razões, como lesões. Mas se todas as suas unhas apresentam o mesmo padrão branco incomum, isso pode indicar a necessidade de ida ao médico. Unhas brancas com uma faixa rosa na parte superior do leito ungueal são chamadas de unhas de Terry e podem significar uma condição séria de saúde.

Outros fatores que podem ser indicados por um tom branco diferente nas unhas são micoses, psoríase e pneumonia. Cirrose, insuficiência renal crônica e insuficiência cardíaca congestiva também. Alguns pontinhos brancos quando surgem na unha estão ligados a doenças de pele e cabelo, havendo casos raros, como infecções sexualmente transmissíveis (ISTs) sendo sinalizadas assim.

Imagem de pontinhos brancos na unha
Imagem: Keitei/Wikimedia Commons/C

Unhas amarelas

As unhas podem amarelar por uma ampla variedade de razões, sendo a mais comum a infecção fúngica. Por sua vez, os fumantes podem acabar deixando suas unhas amareladas por causa do tabaco. Psoríase, problemas de tireóide, diabetes e HIV também podem acabar sendo problemas de saúde indicados quando surge essa coloração.

Em casos raros, a chamada “síndrome da unha amarela” (YNS) ocorre em pacientes com doença pulmonar grave e inchaço das extremidades (linfedema). Isso quase sempre se desenvolve em pacientes com mais de 50 anos, embora crianças com a síndrome tenham sido relatadas.

Mão de uma pessoa fumante com a ponta dos dedos amarelas
Imagem: Ahlapot/iStock

Unhas azuladas

Tecnicamente, a unha não ganha uma coloração azul. Isso acontece apenas no leito ungueal abaixo. Alguns medicamentos podem ser responsáveis pelo surgimento desse tom, como os usados em tratamentos da acne ou da malária. O azul também está vinculado à intoxicação por prata, um risco que alguns trabalhadores como mineradores e pessoas da produção de talheres correm.

Mecânicos às vezes obtêm esse tom nas unhas por causa do ácido oxálico vez ou outra usado para limpar radiadores. Há também casos em que pessoas infectadas com HIV desenvolvem “unhas azuis” de duas maneiras. Primeiro, a própria infecção parece causar esse sinal distinto. Em segundo lugar, alguns medicamentos antirretrovirais também foram associados à coloração nessa área.

Unhas vermelhas

Doenças reumatológicas podem acabar sendo sinalizadas quando um tom avermelhado surge, principalmente, em formato de meia lua. Por sua vez, fungos e bactérias podem ser causadores de uma coloração vermelha ao redor da pele na região das unhas (a partir de um tratamento ruim de manicure cortando cutícula, que é uma proteção para essa área do corpo, abrindo espaço para a entrada de corpos estranhos).

Síndrome da unha esverdeada

O verde na unha pode ser uma mancha debaixo dela, ou uma causa comum de infecção bacteriana. A bactéria Pseudomonas pode ser adquirida ao trabalhar ou passar algum tempo na água – lavando louças, depois de um dia de piscina. Alguns trabalhadores de fábrica podem desenvolver unhas verdes escuras por causa de muito contato com resinas usadas na fabricação de eletrônicos sem o uso de equipamentos de segurança adequados.

Unhas onduladas

Unhas onduladas
Imagem: Alena Ivochkina/iStock

A corrosão das unhas é um sinal clássico de psoríase na unha. Isso aparece como pequenos orifícios na superfície dela. Ondulação ao longo da unha é observada em pacientes com dermatite das pontas dos dedos – que pode ser resultado de dermatite atópica, dermatite irritante ou dermatite alérgica de contato.

Quando nós retiramos a cutícula de forma constante, essa ondulação das unhas também ocorre. Principalmente quando é usada muita força excessiva da espátula e de outros instrumentos de manicure.

Unhas rachadas, lascadas ou quebradiças

A fragilidade das unhas é uma condição comum dos idosos, havendo muitas causas potenciais. E pode ser fruto do uso de alguns medicamentos, traumas na unha, além de várias doenças ou deficiências nutricionais (além de baixo teor proteico e de vitaminas do complexo B em nosso organismo). Contato das mãos com produtos químicos podem deixar as unhas mais fracas, ficando mais fáceis de rachar, lascar ou quebrar.

Unhas lascadas
Imagem: Alena Ivochkina/iStock

Linha escura na unha

Além de pancadas ou quando essa parte do dedo fica prensada em algum acidente, existem várias razões para o aparecimento de uma faixa linear marrom ou preta. Principalmente quando ela se estende da cutícula até a ponta da unha. Uma biópsia pode ser necessária para descartar câncer de pele.

Ranhuras horizontais ou lacunas (linhas de Beau)

Esse tipo de aparência nas unhas é o problema mais comum associado a doenças sistêmicas. É difícil dizer o que efetivamente pode ser o motivo do surgimento dessas ranhuras horizontais na unha, que podem se formar em resposta ao frio extremo, trauma nas unhas, ataque cardíaco ou muitos outros estresses extremos, como sífilis, caxumba, pneumonia e tratamentos quimioterápicos.

Faixas horizontais pálidas (linhas de Muehrcke)

Se as unhas estão cruzadas com uma ou mais faixas claras ou brancas de um lado para o outro, isso pode ser sinal de linhas de Muehrcke. Geralmente, esse problema surge da falta de albumina no sangue (hipoalbuminemia).

Essa proteína está em abundância em nosso organismo, e sua ausência pode significar sérias consequências para a saúde. Pessoas com essas linhas podem sofrer de cirrose hepática, um distúrbio renal chamado síndrome nefrótica, efeitos colaterais da quimioterapia ou desnutrição, entre outras causas. É bom ir ao médico nesses casos.

Difícil cicatrização em regiões próximas às unhas

Um indicativo de diabetes pode ser sinalizado quando regiões próximas às unhas se mostram difíceis de cicatrizar, devido a problemas na circulação sanguínea da pessoa. Em casos da doença, a unha fica feia, grossa e com manchas.

Não roa unhas

Uma pessoa roendo a unha
Imagem: Emphyrio/Pixabay/CC

O termo técnico é “onicofagia” (um nome feio, mas faz jus ao hábito ruim). Crianças e adultos podem ter consequências negativas ao roer as unhas, tanto para saúde delas, quanto para a saúde do restante do corpo. Além da aparência nada bonita de uma unha roída, outros problemas podem incluir proliferação de parasitas intestinais, dor e disfunção da mandíbula (ATM), infecções fúngicas nas unhas e infecções estomacais por engolir pedaços de unha.

Transtornos psiquiátricos são associados a essa condição, incluindo transtorno obsessivo-compulsivo (TOC) e transtorno de déficit de atenção e hiperatividade (TDAH). A cooperação do paciente é necessária para modificar o comportamento, com alguns profissionais também podendo ser úteis nesses casos, como dermatologistas, psiquiatras e dentistas.

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!

Imagem: Inside Creative House/iStock

Via OnHealth e BBC

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.