Paciente vítima de cárcere privado em hospital está ‘apodrecendo’ afirma polícia

A paciente mantida em cárcere privado dentro de um hospital após complicações de uma cirurgia está “apodrecendo”. A informação consta no inquérito policial, entregue à Justiça pela Delegacia de Atendimento à Mulher de Duque de Caxias (Deam-Caxias), relevada pelo portal g1.

Daiana Chaves Cavalcanti, de 35 anos, estava internada desde junho no Hospital Santa Branca, após sofrer complicações em uma cirurgia plástica, realizada em março. A polícia realizou uma operação no local na última segunda-feira (18) e prendeu o médico responsável, Bolívar Guerrero Silva.

A polícia afirma que Daiana, além de estar “apodrecendo”, pode estar com uma infecção generalizada, à beira da morte. A suspeita é de que ela estivesse sendo mantida em cárcere privado para “ocultar a atividade criminosa do médico”.

Segundo o g1, uma amiga da vítima testemunhou sobre o caso e, no depoimento, relatou que o médico fez chantagem para dificultar a saída de Daiana no hospital. Ele teria ameaçado parar de usar a máquina que drenava a secreção que devia ser expelida do corpo da paciente.

Bolívar Guerrero Silva prestou depoimento e negou que Daiana estivesse sendo mantida em cárcere privado, assim como negou qualquer erro médico. Segundo o médico, a paciente não queria ser transferida.

Na manhã da última terça-feira (19), Daiana afirmou que está com dor e cansada. “Eu só queria que me tirassem daqui, para outro médico me acompanhar, porque eu já não aguento mais, já não aguento mais o que esse homem fez comigo. O meu peito está todo necrosado, está doendo tanto”, declarou a paciente.

O homem foi preso e o Conselho Regional de Medicina do Rio de Janeiro abriu uma sindicância para apurar o ocorrido.

Após o caso ser revelado, outras pacientes procuraram a Delegacia de Atendimento à Mulher de Duque de Caxias para denunciar Bolívar Guerrero Silva.

Fonte: G1

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.