Polícia prende Paulo Cupertino, acusado da morte do ator Rafael Miguel

A polícia de São Paulo prendeu na tarde desta segunda-feira (16) Paulo Cupertino Matias, acusado do assassinato do ator Rafael Miguel e dos pais dele.

Cupertino foi detido no Jardim Miriam, zona sul de São Paulo (SP), no 98º DP, e encaminhado ao Palácio da Polícia, na região central da capital paulista.

As informações foram confirmadas por uma fonte do DHPP (Departamento Estadual de Homicídios e de Proteção à Pessoa) à Record TV.

Cupertino estava foragido havia quase três anos por causa do assassinato do ator Rafael Miguel e dos pais dele, crime cometido em 9 de junho de 2019.

Cupertino já havia sido denunciado pelo Ministério Público de São Paulo à Justiça. A acusação é de triplo homicídio duplamente qualificado, por motivo fútil e recurso que impossibilitou a defesa das vítimas.

O último paradeiro do suspeito do qual se tinha notícia havia sido a cidade de Yataity del Norte, no Paraguai, em dezembro de 2020, quando foi reconhecido em uma fazenda de soja.

Até ser detido na tarde de hoje, Cupertino era considerado pela Polícia Civil de São Paulo o criminoso mais perigoso no estado.

Saga até prisão de Cupertino teve apelo da mãe e possíveis disfarces. Veja fotos

O crime

Rafael Miguel, ao lado dos pais, João e Mirian, e da irmã, Camilla, à esquerda

Rafael Miguel, ao lado dos pais, João e Mirian, e da irmã, Camilla, à esquerda

Reprodução/Record TV

Na noite de 9 de junho de 2019, o ator Rafael Miguel, de 22 anos, e seus pais, João Aloizio Miguel, de 52 anos, e Mirian Selma Silva Miguel, de 50 anos, foram mortos a tiros na casa de Isabela Tibcherani, namorada de Rafael e filha de Paulo Cupertino.

Conhecido pelas atuações na novela Chiquititas, do SBT, e por comerciais de TV, o ator havia ido junto de seus pais à casa da namorada para conversar com Cupertino, seu sogro, sobre a relação com a jovem.

O pai de Isabela foi apontado como o responsável pelos assassinatos. Segundo a própria família, Cupertino era um homem agressivo e já havia proibido a relação entre a filha e o ator.

Um laudo elaborado pela Polícia Técnico-Científica de São Paulo revelou que o atirador disparou 13 vezes: Rafael foi atingido por sete tiros — um na cabeça, outro no peito, três nas costas e dois no braço esquerdo. João Aloizio, o pai, foi baleado quatro vezes (uma no peito, duas no braço esquerdo e uma no braço direito), e Mirian, a mãe, duas (no peito e no ombro).

Isabela relatou à Record TV que, na noite do crime, Cupertino a tirou do carro do sogro e a jogou para dentro de casa. Foi neste momento em que ela ouviu os disparos, e instantes depois ela saiu de casa, encontrando o namorado e os sogros no chão, baleados. O pai, segundo a jovem, já não estava mais lá.

Fonte: R7.com

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.