Renan Calheiros pede à Justiça Eleitoral que suspenda convenção do MDB

senador Renan Calheiros (MDB-AL) ingressou com uma ação na Justiça em que pede a suspensão da convenção do MDB, prevista para ocorrer na próxima quarta-feira (27). O evento está marcado para oficializar o lançamento da senadora Simone Tebet como candidata à Presidência da República.

No entanto, a peça encaminhada ao Poder Judiciário, assinada pelo advogado Fabiano Silveira, alega que a forma como a convenção foi chamada, para ocorrer de maneira virtual, por meio do aplicativo de videoconferências Zoom, viola o sigilo do voto para a escolha dos candidatos, o que vai de encontro a normas estatutárias do partido.

Renan já tinha afirmado, no fim de semana, que poderia levar o tema à Justiça. De acordo com o senador, o partido deve apoiar a candidatura do ex-presidente Lula, em vez de lançar Tebet ao Planalto. O parlamentar alega que a senadora não tem chance de vencer o pleito e que a decisão de manter a candidatura pode levar ao encolhimento da sigla nos estados, obtendo menos eleitos.

A candidatura de Simone Tebet é apoiada pelo presidente nacional do partido, Baleia Rossi. A ação enviada ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) pede a suspensão de maneira liminar, ou seja, provisória, até que se defina outro formato para a convenção, que garanta o sigilo do voto.

Em nota, o MDB informou que “está absolutamente seguro pois tem previsão do próprio TSE, e esse sistema já foi utilizado em vários estados”.

Fonte: R7.com

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.