TBT: Lula oficializa lançamento de ações da Petrobras, que teve emissão recorde

São Paulo, 24 set (EFE).- O presidente Luiz Inácio Lula da Silva destacou hoje o excelente momento da economia brasileira em meio à crise global ao oficializar o lançamento de ações da Petrobras, que tiveram emissão recorde.

Eufórico e vestido com o colete laranja dos funcionários da empresa, Lula destacou que a emissão de ações da Petrobras no valor de R$ 115,041 bilhões (cerca de US$ 66,9 bilhões) foi a maior do mundo.

O número superou a emissão de ações da companhia telefônica japonesa NTT em 1987, que foi de US$ 36,8 bilhões, e do Royal Bank of Scotland (RBS) em 2008, no valor de US$ 30,2 bilhões.

“Nunca antes na história tivemos um processo de capitalização” como esse da Petrobras, destacou Lula no discurso que pronunciou durante um ato na Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa), onde as ações começarão a ser negociadas na próxima segunda-feira.

“Não foi em Frankfurt, nem em Londres, nem em Nova York. Foi em São Paulo, aqui na Bovespa, que consagramos o maior processo de capitalização da história do capitalismo mundial”, acrescentou o presidente, que acionou a campainha que abriu o pregão hoje na bolsa paulista.

De acordo com o ministro da Fazenda, Guido Mantega, a Petrobras emitiu 2,174 bilhões de ações ordinárias e 1,585 bilhões de ações preferenciais nas bolsas de São Paulo e Nova York, elevando seu valor de mercado para cerca de US$ 220 bilhões, o segundo mais alto do continente, atrás apenas da companhia petrolífera americana Exxon Mobil, no valor de US$ 290 bilhões.

O valor da emissão pode aumentar para R$ 120,4 bilhões (cerca de US$ 70 bilhões), se a empresa vender um lote suplementar de ações.

Lula também criticou as privatizações de empresas brasileiras e disse que, ao contrário dos seus antecessores, nunca tomou ações para “debilitar o Estado ou alienar o patrimônio público”.

Pouco antes, Mantega havia admitido que a capitalização permitiu ao Governo elevar de 40% para 48% sua participação no capital total da Petrobras.

Mantega esclareceu que, dos US$ 66,9 bilhões da emissão, o Governo tinha fornecido cerca de US$ 43 bilhões para manter sua condição de acionista majoritário e aumentar sua participação na empresa.

O Governo não desembolsou esse dinheiro porque assinou a capitalização mediante a cessão à Petrobras do direito de explorar jazidas ainda não licitadas, com reservas equivalentes a cinco bilhões de barris a um preço médio de US$ 8,51 por barril.

Os acionistas minoritários terão que pagar cerca de US$ 24 bilhões pelos títulos emitidos, que são os recursos que a Petrobras utilizará para financiar seu ambicioso plano de investimentos até 2014, de US$ 224 bilhões.

Os novos recursos serão investidos, principalmente, no pré-sal.

“Nunca tínhamos assistido a uma situação feliz como esta, com uma economia com a base industrial e uma reserva estratégica de recursos com a dimensão do pré-sal”, destacou Lula.

Segundo o presidente, as reservas do pré-sal permitem “ampliar o canteiro de obras do presente e fortalecer as bases do futuro”.

“Não é por acaso que a palavra Brasil se apresente hoje aos olhos e ouvidos do mundo como sinônimo da nação mais promissora de desenvolvimento no século XXI”, acrescentou ao citar o alto investimento, a forte expansão da economia, as obras de infraestrutura em todo o país, a solidez monetária e fiscal e o crescimento do emprego, do crédito e da demanda.

O presidente acrescentou que usará a capitalização para aumentar a competitividade da economia brasileira e garantir um longo ciclo de desenvolvimento capaz de erradicar definitivamente a pobreza. EFE

FONTE: G1

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.