Telegram Premium começa a funcionar até o fim de junho, diz fundador

A versão paga do Telegram chegará ainda em junho, de acordo com o fundador da empresa, Pavel Durov. A notícia foi dada por Durov em um post publicado nesta sexta-feira (10) em seu canal na plataforma.

Embora não tenha esclarecido o que muda exatamente com a assinatura, a mensagem de Durov sugere que os vazamentos desta semana estão certos – pelo menos em parte. No texto, o fundador disse que estarão disponíveis “novos recursos” e “velocidade”.

Com isso, aumenta a expectativa de que recursos vistos na versão beta sejam realmente apresentados aos assinantes, como a capacidade de fazer upload de arquivos maiores (de até 4GB) e o acesso a adesivos e reações exclusivos.

Além disso, o Olhar Digital destacou outros recursos extras da assinatura Premium do Telegram vistos na versão beta:

  • A mudança da velocidade de download e upload para ilimitada;
  • Limite de fixação de 10 chats;
  • Possibilidade de entrar em até 1 mil canais e até 20 pastas colaborativas criadas para grupos e canais;
  • Conversão de mensagens de voz para texto.

Em sua declaração, Durov explica que a experiência dos usuários gratuitos não será prejudicada. Além de continuar a ter acesso aos recursos já disponíveis, esses usuários também se beneficiarão de algumas novidades Premium no que diz respeito a poder ver os arquivos maiores enviados pelos assinantes e também interagir com as mesmas reações exclusivas.

As contas Premium do Telegram são uma forma de diminuir alguns custos da empresa ao oferecer novos recursos. Isso porque, segundo Durov, o Telegram já disponibilizava limites altos gratuitamente em tamanhos de arquivos, bate-papos e mídia.

“O problema aqui é que se nós removêssemos todos os limites para todo mundo, nossos custos com servidores e tráfego seria incontrolável. Assim, infelizmente, a festa acabaria para todo mundo”, escreveu.

A assinatura do Telegram Premium indica também um esforço da empresa em criar um escalabilidade do negócio sem que para isso tenha que apostar em mais anúncios nos canais públicos – que Durov destacou como uma iniciativa bem sucedida.

“Acredito que o Telegram deve ser financiado principalmente por seus usuários, não por anunciantes. Desta forma, nossos usuários sempre serão nossa principal prioridade”, concluiu.

Via The Verge

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.