Torres vai à Câmara falar sobre caso Genivaldo, morto em viatura

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Anderson Torres, vai participar de uma audiência pública na Câmara dos Deputados nesta quarta-feira (15). Torres vai prestar esclarecimentos sobre a morte de Genivaldo de Jesus Santos, homem com esquizofrenia abordado pela PRF que morreu em uma espécie de “câmara de gás” feita na viatura da corporação.

A presença do ministro havia sido aprovada nas últimas semanas por meio de um requerimento de convocação conjunto entre duas comissões da Câmara, dos Direitos Humanos e de Trabalho. Porém, o presidente da Casa, Arthur Lira (PP-AL), acolheu, nesta terça-feira (14), um pedido de deputados da base do governo e retirou a obrigatoriedade da participação. Mesmo com a transformação de convocação em convite, Anderson Torres confirmou que vai participar da sessão.

“Como sempre disse, nunca me furtei de esclarecer o que fosse necessário ao Congresso. Assim sendo, mantenho minha ida à Câmara”, publicou o ministro no Twitter. A audiência pública acontece às 15h.

Genivaldo morreu por insuficiência respiratória aguda provocada por asfixia mecânica após ter sido trancado em uma viatura da Polícia Rodoviária Federal. Em vídeos feitos pela população, é possível ver um dos policiais segurando a tampa do porta-malas e o outro jogando, dentro do espaço fechado, gás lacrimogêneo.

Ao todo, três agentes participaram da ação. Todos os policiais respondem ao processo em liberdade. Nesta semana, a Justiça Federal de Sergipe negou um pedido de prisão preventiva dos envolvidos, feito pelos advogados da família da vítima. Segundo o Judiciário, nessa fase da investigação, “apenas a autoridade policial e o Ministério Público Federal (MPF) podem solicitar [a prisão]”.

Fonte: R7.com

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.