Vizinhos fazem vaquinha, levantam quase R$ 30 milhões e doam drone para Ucrânia

Cidadãos lituanos arrecadaram 5 milhões de euros (cerca de R$ 27,6 milhões) em uma campanha de financiamento coletivo para comprar um drone Bayraktar TB-2 para doar aos militares ucranianos.

A conta oficial do país no Twitter comemorou o marco no último sábado (2), agradeceu à Lituânia e afirmou que o total foi alcançado em três dias graças principalmente a pequenas doações.

Drone será usado para combater as tropas russas que invadiram a Ucrânia

Drone será usado para combater as tropas russas que invadiram a Ucrânia

DIVULGAÇÃO/MINISTÉRIO DA DEFESA DA LITUÂNIA/REUTERS

A “vaquinha” foi uma iniciativa privada iniciada pela Laisves TV, uma emissora online da Lituânia fundada em 2016 para apoiar o esforço de guerra de Kiev.

A doação foi uma adição incomum ao fluxo de ajuda militar concedida à Ucrânia desde a invasão russa em fevereiro, pois a maioria das remessas de armas e outros equipamentos militares veio diretamente de governos como os dos Estados Unidos, Reino Unido e países europeus.

Além disso, a iniciativa lituana é incomum porque os fundos foram destinados a um equipamento específico.

O embaixador da Ucrânia na Lituânia, Beshta Petro, comemorou o marco em entrevista a Laisves, segundo a agência de notícias Reuters.

“Este é o primeiro caso na história em que pessoas comuns arrecadam dinheiro para comprar algo como um Bayraktar”, disse ele. “É sem precedentes, é inacreditável.”

Bayraktar TB-2 está entre as armas mais modernas da Ucrânia

Bayraktar TB-2 está entre as armas mais modernas da Ucrânia

DIVULGAÇÃO/MINISTÉRIO DA DEFESA DA LITUÂNIA/REUTERS

Não ficou claro como os fundos seriam usados ​​para comprar o drone ou quando um poderia ser usado na Ucrânia.

O Ministério da Defesa da Lituânia disse que garantirá que o drone esteja totalmente armado antes de entregá-lo aos ucranianos. Segundo estimativas do órgão, armar o drone custaria 1,5 milhão de euros (aproximadamente R$ 8,3 milhões).

O Bayraktar TB-2 está entre as armas mais modernas do arsenal ucraniano e faz parte de uma nova geração de drones equipados com mísseis relativamente baratos, o que ajudou a mudar o equilíbrio estratégico contra a Rússia. Em razão disso, o dispositivo foi chamado como “gerador de vida” pela Força Aérea da Ucrânia.

A Ucrânia começou a implantar drones Bayraktar logo após a invasão russa, utilizando suas câmeras de alta potência para visualizar o campo de batalha e ataques de artilharia a laser. O TB2 pode permanecer no ar por 24 horas, com um teto de altitude de aproximadamente 7,62 km. Um piloto remoto pode pilotar o drone a uma distância de quase 300 km.

*Estagiária do R7, sob supervisão de Raphael Hakime

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.